Vitorioso

Com 79 anos ele se apresentou ao hospital como quem cumpre deveres cívicos. Cambaleando, entregou a carteirinha, assinou o termo e foi encaminhado, na cadeira de rodas, ao quarto coletivo que, por sorte, ainda estava vazio. Sob a supervisão da  enfermeira, retirou sapatos e meias e despiu-se das calças, camisa sem bolso e cueca, vestindo…

Colagem de amor

[Por Vanessa Bortulucce, Historiadora da Arte] "Façamos colagem de amor. Pegar pedaços de papeis bem pequenos, recortes de textos, frases soltas, um pouco daquela música, colar no rosto dele, construir o teu desejo, o teu, apenas o teu, que se dane o dele. Espalhar a mão dela, que já conhece bem aquelas artes, pelos quadris…

Mexeriqueira

Vovô Felício ensinou muita coisa boa e uma delas virou lição. Faz tempo e o mundo parecia simples, mas na verdade não era, vivíamos na escuridão. Não sei a data, mas me lembro da década, de 1970, e eu tinha seis ou sete anos, quando muito uns nove. Acho que era de manhã, provavelmente de…

Homem máquina

Por Vanessa Beatriz Bortulucce As pernas desempenham bem o movimento do caminhar, milimétricas e sem emoção como aulas de química. Este olhar que deixa as pétalas caírem depois de cinco dias sem trocar a água dos vasos. Os dedos que já colocaram os teus sabores na boca tremendo, estendem a roupa e alisam as notícias…

Zen

Toda vez que olhava o céu, o impulso era de pintá-lo com cores eternas. No faz-de-conta das cantigas de ninar havia sempre um final feliz imune ao tempo, uma espécie de paisagem celestial que de tão futura, imobilizava suas raízes na chocha realidade infernal. Ainda não sabia, pobrezinho, que céu não se pinta; nuvens tem…

Contabilidade

[Vanessa Beatriz Bortulucce] Ela já sente a perda desde os primeiros instantes do acontecimento. Ela sorri com os cantos dos lábios, de um jeito meio aristocrático, refinado e contido. A velha catástrofe, já percebida, acenando lá de longe, no horizonte do calendário, presa a um quadradinho com um número qualquer. Ela sabe. Por Deus, ela…

Ela (5) – Final

Sente-se acuada por perguntas que há de responder. Para os outros? Também, mas principalmente para si mesma. Quem é ela afinal? Eu disse que diria tudo e o farei. Mas assim como ela, gosto de cada coisa em seu lugar, tem hora pra tudo. Pode até aparentar, mas não é charada. Certas coisas, ao serem…

Ela (4)

Não respondeu como devia, isto é, como eu esperava. Não se fez de vítima, não fugiu nem tampouco reagiu com rispidez. Cônscia de si mesma, disse apenas que vê o mundo como a um espelho, uma miríade de espelhos que circulam, envolvem, encaram-na em olhos azuis, castanhos, verdes, negros como a noite. Espelhos revelam menos…

Ela (3)

Fingiu não entender; nem sempre o despertar é abrupto como prega a Escola do Sul. Mantendo distância, transformou tigre, mangue e livros em objeto de análise. Esquivou-se da pele, fez vistas grossas à medula. Nada disso evitou a angústia e a impressão, à flor da pele, de estar imersa no caos. O inferno não são…